Segurança cibernética: saiba como o conceito protege 100% dos dados de uma indústria

Segurança cibernética em uma indústria envolve a proteção dos sistemas de controle em qualquer via de comunicação contra a invasão por hackers que pretendem manipular os processos e causar danos ou interrupção das operações.

E esses ataques têm sido mais comuns do que imaginamos, infelizmente.

Para evitá-los, existem algumas atuações extremamente eficazes, como a criação de uma política de segurança, a definição de ações de proteção ao chão de fábrica e o estabelecimento de estratégias de bloqueio de acesso.

Quer saber como fazer tudo isso e garantir a segurança cibernética na sua indústria?

Basta fazer a leitura desse texto para descobrir!

 

O que é segurança cibernética?

Segurança cibernética é tudo que envolve a proteção do ambiente cibernético, seja com relação a uma empresa e ou às propriedades dos usuários.

Portanto, ela abrange ferramentas, orientações, políticas, ações, treinamentos, abordagens de gestão de risco, seguros, melhores práticas e tecnologias que promovam esse resguardo.

Assim, é preciso que o negócio conte com infraestrutura, dispositivos de computação conectados, aplicativos, sistemas de telecomunicações, serviços e todas as informações armazenadas e transmitidas em um ambiente cibernético.

Levando o conceito para as indústrias, a Segurança Cibernética Industrial (ICS – Industrial CyberSecurity) tem o intuito de analisar riscos e vulnerabilidades na empresa e na produção, além de identificar ações para eliminar esses riscos.

A ideia é proteger a indústria contra a invasão dos sistemas de controle, em todas as vias de comunicação, por hackers que pretendem manipular os processos e causar danos ou interrupção nas operações.

Fora a parada dos serviços, esses ataques podem ocasionar diversos prejuízos físicos e econômicos.

 

Como garantir a segurança cibernética na indústria?

Para garantir a segurança cibernética na indústria, é preciso seguir algumas orientações, veja:

 

1 – Crie uma política de segurança

O primeiro passo é criar uma norma de segurança integrada às políticas de tecnologia da informação e de automação industrial.

Para isso, faça um levantamento dos riscos e um monitoramento dos serviços e crie ações para controles de acessos, correção de ameaças e contingenciamento de falhas.

Mas não se esqueça de incluir as auditorias constantes.

É importante também que estabeleça penalizações em caso de violação criminosa dos dados da empresa.

 

2 – Defina ações de segurança no chão de fábrica

Determine a segurança no perímetro da fábrica, autentique equipamentos e usuários, controle os acessos e a detecção de invasores físicos e lógicos, monitore as atividades do sistema, faça uma varredura constante de vírus, crie assinaturas digitais e criptografias de dados e promova o isolamento dos ativos.

 

3 – Estabeleça estratégias de bloqueio de acesso

Você precisa desenvolver camadas de defesa para inibir qualquer tipo de invasão ou ameaça.

A dica é que proteja portas (bloqueando pessoas não autorizadas e inibindo o acesso de terceiros), melhore o controle, a visibilidade e a segurança da rede, implante métodos de rastreio e vigilância por vídeos e impeça o uso de pendrives.

 

Agora que você já sabe o que é segurança cibernética e a importância de proteger a sua indústria de possíveis ataques, o que acha de implantar estratégias eficientes para este fim?